Pular para o conteúdo

Depois de dois anos, a coordenação das dimensões (Bíblia, JUPIC, Comunicação e Animação Missionária) e áreas de trabalho missionário (Espiritualidade, Formação e da Subzona-Brasil) se reuniu em Suzano, São Paulo nos dias três a cinco de maio de 2022. O objetivo do encontro era avaliar as atividades missionárias do triênio, e trazer propostas para próximo triênio. O total de 22 participantes fizeram presença no encontro.

Encontro da Subzona - Verbita -Brasil 2022

            O encontro iniciou depois do almoço, com uma oração e apresentação dos participantes. Em seguida, o grupo fez Análise de conjuntura refletindo sobre a situação política, econômica, eclesial e ambiental do Brasil. O vereador Antônio Kalunga, de São Paulo, auxiliou a usar ferramenta e refletir o assunto. Ele usou o aplicativo mentimeter da internet, para responderem a quinze perguntas. Posteriormente, houve uma celebração eucarística.

A frase “Ficai conosco Senhor” era a palavra chave para reflexão do segundo dia na oração, conduzida pelos coordenadores da dimensão Animação Missionária. Depois da oração Pe. José Boeing, coordenador da Subzona Brasil, relatou uma retrospectiva da Subzona Brasil. Logo após, foi pedido que os coordenadores apresentassem uma avaliação do trabalho (atividades) e proposta para próximo triênio. A pergunta para o grupo era: Como sua dimensão pensa em um plano de ação conjunta? Os participantes dividiram-se em cinco grupos para responderem as perguntas e apresentar pela tarde. O dia encerrou com oração eucarística e refeição.

Coordenadores das dimensões - Subzona Brasil

Com a responsabilidade dos coordenadores da comunicação o terceiro dia iniciou com oração Eucarística. Em seguida, Pe. José Boeing apresentou os planos de ação do Vivat Internacional. Segs. Igreja e mineração; Cultura da paz (desarmamento); Autoproteção dos povos e seus territórios; Mulheres e as relações do gênero; Combate ao agronegócio/agrotóxico; Economia solidária (erradicação da pobreza).

Finalmente, o grupo foi pedido para responder as seguintes perguntas em vista de planejar melhor o trabalho. As ações a partir das dimensões integradas que devemos fazer na província e na região; as ações para assumir a nível de subzona; Plano de ação da Laudato Si. Apoio a Vivat Internacional; Sugestão para redimensionamento; Formação dos leigos e sugestão de data para o próximo encontro. Os coordenadores planejaram a celebração de 150 do Verbo Divino no mundo e 130 anos no Brasil.

O encontro encerrou com avisos, agradecimentos e oração final. A noite houve confraternização entre os verbitas.

Pe. Arthur Kaldowski SVD

Pe. Arthur Kaldowski SVD, decidiu regressar para sua pátria, Polônia. O padre chegou na Região Amazônica, em 2014. Depois de fazer o curso da língua portuguesa, começou a trabalhar na Paróquia de Oriximiná como vigário, foi transferido para Rurópolis, em 2016. Em Rurópolis ele passou três anos, em seguida foi para paróquia de Nossa Senhora do Rosário, em Santarém. Além das celebrações eucarísticas o padre gostava de visitar os doentes e idosos, acompanhava os coroinhas e ministros nas paróquias por onde ele trabalhou. Antes da viagem ele manifestou seus sentimentos de gratidão, dizendo que teve uma boa experiência na região e encontrou inúmeras pessoas boas por onde ele andou e trabalhou. Deseja

Pe. Arthur Kaldowski SVD

que os leigos e leigas continuem caminhando firme na fé, formação e missão. O missionário agradece os leigos (as) e os confrades Verbitas pela amizade, caridade, paciência e anseia boa saúde e missão a todos. Ele disse, “Confiem em Deus e continue na missão, rezarei por vocês”.

Com muita emoção pede desculpas por ter cometido alguma ofensa. Sobre a missão futura, disse que estava aberto a província aonde o colocassem.

Em nome da Região Amazônica queremos desejar boa sorte e missão. Que Deus dê muita saúde.

Ir. Blasius Kindo, SVD

A assembleia dos Missionários do Verbo Divino, na Amazônia, começou às 15 horas, no dia 8 de setembro de 2021. Iniciou com Padre Henrique colocando as pautas e em seguida pela leitura da ata da última assembleia por Pe.

Antônio Rodrigues.

Como primeira atividade, Padre Manuel Lopes Rodrigues pediu aos confrades que relatassem um pouco sobre três aspectos: a situação pastoral, a convivência e a administração. Padre João Paulo que trabalha em Caiane, Guiana Francesa, relatou que tudo estava fechado por conta da pandemia e não podiam sair da casa. Mas, apesar das dificuldades venceram.

Pe. Gregório e Pe. Hazer falaram sobre a missão em Oiapoque. Proferiram do uso máximo das redes sociais e da rádio para evangelizar e animar o povo fiel. A visita para a aldeia foi cancela e receberam ajuda das Cáritas para cestas básicas. A convivência ficou mais forte durante a pandemia porque estavam todos juntos. Padre Sebastião disse que 30% da capacidade da Igreja poderia acolher os fiéis durante a pandemia, em Macapá. Economicamente, a paróquia não foi muito afetada. Mas, por conta do apagão do ano passado foram muito atingidos. Irmão Carlos relatou sobre as atividades na capital, Belém, falando sobre as aulas à distância etc.

Pe. Rudolf e Pe. Patrício contaram sobre Altamira e a missão indígena, no Xingu. Agradeceram sobre ajuda das cestas básicas doadas pela congregação do Verbo Divino e os colaboradores locais de Altamira. Padre Patrício disse que na aldeia praticamente todos pegaram o covid-19. A Diocese do Xingu perdeu dois religiosos. Sobre a paróquia de Placas, Padre Antônio disse que a pandemia apertou a situação financeira, pois a festa da padroeira que sustentava a paróquia há anos. Ele agradeceu ao Pe. José Boeing pela formação de liderança.

Rurópolis foi muito afetada pela pandemia, mas deixaram a Igreja aberta para que o povo tivesse seu tempo de adoração e veneração a Santíssima Trindade. Com isso, entrava algumas ofertas para manter a casa. Com ajuda da congregação e da prefeitura conseguiram doar muitas cestas básicas para as famílias necessitadas.

Pe. Agostinho e Elly descreveram que recebiam muita ajuda do povo durante a pandemia. A festa do padroeiro foi só uma celebração. Ele agradeceu aos dizimistas de Trairão que sempre colaboraram. Uma das coisas boas de Jamanxim é que as pessoas faziam leilões de gados para colaborar com a Igreja. A dificuldade é por ser uma paróquia nova e o povo ainda está se acostumando.

Padre Adventino contou sobre a paróquia Nossa Senhora do Rosário que estão se esforçando para ter formação de fé e cidadania. Ele também disse que o dízimo está muito bem. Padre Arilson disse que as celebrações continuaram durante pandemia através de lives pelas redes sociais. Também mencionou as ajudas da casa Central. Disse que conseguiu distribuir 200 cestas básicas durante a pandemia. A paróquia São Raimundo conseguiu montar 150 cestas básicas para os pobres. Padre Henrique disse que tudo foi doado pelos paroquianos para montagem e distribuição das cestas.

Assembleia Verbita - BRA Foto : Blasius Kindo

Pe. Manuel proferiu que em Alenquer, a comunicação pelas redes sociais, rádio e TV foi mais forte durante a pandemia. Não houve formação, por isso, o gasto foi bem menos que outros anos. Falando sobre paróquia de Curuá, Padre José Mapang disse que estava muito preocupado com uma dívida da paróquia, mas estão conseguindo pagar aos poucos. Também falou que já conseguiram visitar quase todas as comunidades e realizaram a primeira festa da padroeira da matriz.

Além das paroquias, Padre José Boeing, Padre José Cortes, Irmão Blasius, Padre Leonardo, Padre Michel e Pe. Agostinho Mevor manifestaram as alegrias e tristezas da missão.

Assembleia Verbita- BRA Foto: Blasius Kindo

No segundo dia foram tratados sobre as dimensões da congregação: Comunicação, Justiça e Paz, Animação Missionária e Bíblia. Os verbitas dividiram-se em quatro grupos, onde cada um se identifica e encontros dos distritos e áreas. Os conselheiros apresentaram transferências de confrades para o próximo ano. Montaram uma programação da visita geral que vai acontecer no próximo ano. Os missionários verbitas presentes aprovaram a proposta de assumir novas áreas de missão, em Macapá. Padre José Cortes se prontificou para fazer uma experiência e depois continuar trabalhando, em Macapá. Tratando sobre a missão indígena Padre Elly se disponibilizou para trabalhar futuramente na área indígena.

No último dia a celebração Eucarística foi pela manhã. Após a missa foi apresentado os informes. Finalmente, a situação financeira da região foi apresentada pelo ecônomo Irmão Blasius que falou do esforço para economizar, mas os preços recentemente aumentaram muito. Apresentou as despesas do ano 2020 e 2021 até agora. Também foi demonstrado as colaborações das paroquias e confrades. Como resultado de um trabalho árduo se obteve um bom saldo porque os missionários ainda não saíram de férias por conta da pandemia. Por fim, Padre Leonardo Gade, o Regional do BRA agradeceu a todos pelo sucesso da assembleia e deixou agendado a próxima assembleia, em maio de 2022.

Texto: Ir. Blasius Kindo, SVD

A assembleia Subzonal dos irmãos Verbitas aconteceu vitualmente, nos dias 29, 30 e 31 de julho de 2021 pela manhã. Aproximadamente vinte irmãos incluindo alguns padres participaram no encontro. Todos os dias a assembleia começava às 9 horas com oração e encerrava ao meio dia. No primeiro dia os provinciais e regional do Brasil-Subzonal fizeram presença na assembleia. Depois da oração na abertura Pe. João Batista agradeceu pelos trabalhos dos irmãos e desejou uma boa assembleia. Pe. Leonardo Gade, Regional da BRA também manifestou suas palavras de agradecimento e disse que os irmãos estão contribuindo com muitas coisas na região. Então, o Irmão Nelson fez uma breve retrospectiva do encontro dos irmãos que aconteceu, em 2019, em Suzano, São Paulo.  Depois da retrospectiva, o encontro continuou com partilha da vida dos irmãos. O momento foi bem proveitoso para conhecer um ao outro, apesar das distâncias e contratempos.

XIX Assembleia dos irmãos Subzona-Brasil Imagem: Capturas de tela

           O segundo dia começou com a oração guiados pelos irmãos de BRN; refletimos sobre a oração ‘Pai Nosso’ e ser misericordioso. Em seguida, começou o estudo da “Fratelli tutti e relações” com a assessoria das irmãs Servas do Espírito Santo, Ir. Stella Maris Martins e Juliana. As irmãs trouxeram reflexões sobre relações interpessoais e autoconhecimento com as perguntas: Quem sou eu? Onde estou? Para onde estou indo? Durante a palestra surgiu diversos questionamentos e esclarecimento para que a dinâmica do encontro pudesse fluir bem. Padre Ademar, o formador do propedêutico colaborou nas reflexões e esclarecimentos do estudo. Os irmãos Olavo, Paulinho e Alfonso também questionaram e colaboraram na reflexão. O estudo ajudou a refletir nossa existência e dever nos lugares das missões. O segundo dia encerrou com uma oração e agradecimento às irmãs.

            Os assuntos para terceiro dia foram Programa de Formação PFT, Especialização e Estudo, Pastoral Vocacional, Boletim dos irmãos, Coordenadores–Subzona- Província, Formadores e eleição da nova coordenação Subzonal dos irmãos para o próximo triênio. Depois da oração inicial, Pe. Ademar relatou a situação dos formandos coléricos e irmãos. Ele também sugeriu para alterar algumas coisas na formação especialmente para os formandos dos irmãos. Demonstrou suas preocupações sobre vocação religiosa no Brasil. Depois dos assuntos da formação, os irmãos elegeram coordenadores para Subzona Brasil. Irmão Jairo Godinho foi eleito como primeiro coordenador e Irmão George Kindo como o vice, Irmão Olavo como secretário. Deixaram programado para próximo XX encontro dos irmãos, o dia 4 de abril de 2023, em Curitiba. Os irmãos que participaram, demonstraram alegria e satisfação. Alguns disseram que essa assembleia foi uma das melhores assembleias já realizada.

Texto: Ir.Blasius Kindo, SVD