Pular para o conteúdo

No mês de Abril, entre os dias 12 e 20, viajei para Oiapoque, via Cayenne. Parti de Santarém – Belém pela AZUL e de Belém para Cayenne, viajei pela companhia do Suriname. O voo de Belém a Cayenne demora 1h40m.

Cheguei 05.30h da manhã e o aeroporto estava deserto. Só descemos 03 pessoas e a entrada no país foi sem qualquer problema. O problema foi encontrar um taxi para ir para a cidade. Não havia qualquer taxi e tive que pedir a um funcionário do aeroporto, que ia chegando para trabalhar, para me chamar um taxi. O senhor ligou de seu celular e chamou um taxi de Cayenne. O taxi demorou a chegar uns 20 minutos e custou 35 euros (preço de tabela).

O taxista me deixou no ponto das vans que fazem o transporte oficial para São Jorge. As vans levam 08 passageiros mais o motorista, com cintos de segurança para cada passageiro, tendo de ser usados obrigatoriamente. O preço da passagem é de 30 euros até São Jorge e a viagem dura entre 3h30m e 03h.

Em São Jorge as vans param exatamente no ponto onde se podem pegar as lanças para Oiapoque, por isso segui imediatamente para lá, aonde cheguei às 11.30 da manhã do dia 13. A travessia dura 15m.

Chegando em Oiapoque logo fomos almoçar, já que os confrades estavam esperando para o almoço, junto com João Paulo que tinha chegado no dia anterior, por Macapá: encontrei bem o Paulo, o Agostinho e o Gregório.

Durante a visita falamos, eu e João Paulo, com os três confrades em separado e depois em conjunto, além de visitarmos a cidade de Oiapoque. Nesta viagem também reunimos com padre Nelo, irmã Rebeca e a equipe do projeto missão nas fronteiras.

Vou agora dar algumas informações e impressões de nossa missão em Oiapoque:

  1. A casa paroquial de Oiapoque recebeu algumas remodelações. Está ficando mais ajeitada, com pintura, instalação elétrica, reparos no salão paroquial, construção, ao lado da secretaria, de duas salas de catequese e reunião...
  2. Foi feito um acordo entre Paulo, Nelo e Bispo (diocese – CIMI ) de uso do complexo onde se encontra a casa paroquial. Assim foi acertado em definitivo o espaço do CIMI (Nelo) e o espaço paroquial. Foi feito um muro de divisão. Portanto as duas salas do lado da secretaria ficaram para a paróquia. Estão sendo reformadas e ficando bem bonitas.
  3. Ficamos entendidos que a missão indígena é inseparável da paróquia, ou seja, a missão junto aos povos indígenas faz parte integrante e integral da Paróquia Nossa Senhora das Graças, que tem, digamos, três áreas de atuação: Cidade de Oiapoque, comunidades rurais e comunidades indígenas. Foi pedido que a equipe que atende as comunidades indígenas também possa atender as outras comunidades da zona rural.
  4. Dom Pedro está empenhado em terminar a nova residência paroquial, mas a equipe sente que esta fica muito distante das pessoas e não tem sentido viverem no meio do nada. Assim optam por ir melhorando a atual residência, ficando a nova casa como opção para uma futura área pastoral ou outros serviços.
  5. A equipe agora constituída por três confrades está necessitando de um outro para a zona urbana e acompanhamento mais próximo do projeto MISSÃO NAS FRONTEIRAS (alguém se candidata?). Agostinho fica mais um triênio, Paulo está pensando seu futuro e Gregório se prepara para a formação específica do CIMI.
  6. A questão financeira praticamente está sanada. O único problema é que o auxilio da diocese para os confrades é muito irregular.
  7. MISSAÕ NAS FRONTEIRAS:

    Tivemos uma reunião onde participaram: Paulo, Agostinho, Gregório, Nelo, Rebeca, Irmã Teresinha, Rute Tavares (leiga) e irmã Zenilda (equipe do projeto Missão nas Fronteiras). Este projeto nos foi apresentado. Este projeto trabalha nas fronteiras do Brasil, Guianas e Suriname com algumas áreas específicas: tráfico humano, migrantes, Prostituição infanto-juvenil. Por sua localização também tem como área de interesse os garimpos e os povos indígenas.

  8. A equipe vive em Oiapoque na área do CIMI e iniciou as visitas na periferia de Oiapoque para conhecer a fundo a realidade e os dramas escondidos numa cidade fronteiriça onde fervilha um submundo desconhecido, ignorado e que ninguém quer enxergar.
  9. Por tudo isto a equipe SVD em Oiapoque não pode ficar alheia a este projeto, mas tem que o integrar. É um desafio ao qual temos que responder. Penso que teremos que pensar em Oiapoque como uma área prioritária de nosso trabalho e com grandes possibilidades de atuação neste projeto e no acompanhamento de toda esta problemática social.
  10. Como integrar este projeto e como vemos nossa presença na diocese de Macapá são questões que devem ser discutidas no próximo triênio: reforçar a equipe de Oiapoque? Como? Abrir uma casa de Macapá como apoio? Dentro de uma paróquia de periferia? Como fazer isto? É este o caminho?

Na volta por Cayenne saí de novo de lancha 02 horas da tarde de segunda feira dia 18 e logo tinha uma van que saía para a capital. Fomos só dois passageiros. Cheguei em Cayenne e logo apareceu de carro oPe. Joca ( João Silvino Figueiredo ) natural do Rio Grande do Norte, pertencente aos Oblatos de Maria Imaculada. Ele pertence à província brasileira dos oblatos, mas está emprestado há 10 anos para a província francesa, missão da Guyane para trabalhar com brasileiros e outros emigrantes, que vivem em Cayenne.

A casa fica num bairro chamado Rámire-montjoly e vive junto com dois franceses: Elias Lagrille de 76 anos e Jorge Laudin com 92 anos de idade. Fiquei com eles segunda de tarde e Terça Feira todo o dia, saindo dia 19 ás 10 da noite para o aeroporto.

Na minha visita a Cayenne conheci os bairros dos emigrantes, sobretudo brasileiros, que são em grande número numa cidade de 80 mil habitantes. Toda a Guiana tem somente 350 mil habitantes. Os brasileiros são acompanhados pelo Pe. Joca há 10 anos e está de saída para o Brasil. Também os oblatos nos propõem uma ajuda nesta pastoral de fronteira a partir de Oiapoque. Eles acham possível já que se está somente a 190 Km. Perguntam se não seria possível uma colaboração, já que não têm ninguém para o lugar de Pe. Joca. Eles acham que esta ação poderia ser colocada dentro do projeto missão nas fronteiras, assim como também uma futura colaboração em São Jorge do Oiapoque.

Bom, algumas coisas que devemos pensar no futuro se acreditamos que a nossa missão passa por aqui.

  1. Nosso futuro em MACAPÁ:
  • Paróquia-missão indígena
  • Projeto Missão nas fronteiras
  • Colaboração com os Oblatos em Cayenne e São Jorge
  • Paróquia na periferia de Macapá


15 de janeiro

SANTO ARNALDO JANSSEN

Presbítero e Fundador

Solenidade

O presbítero Arnaldo Janssen nasceu em 1837, em Goch, cidade da Renânia, Alemanha. Foi ordenado sacerdote na diocese de Münster e dedicou-se ao Apostolado da Oração. Ocupou-se e preocupou-se com a Unidade dos Cristãos (Ecumenismo), com a pregação e a difusão do Evangelho entre os povos que ainda não acreditavam em Cristo. Em 1875 fundou a Congregação dos Missionários do Verbo Divino, em Steyl, cidadezinha holandesa na fronteira com a Alemanha. Convencido da importância da presença feminina na sua obra missionária, fundou duas Congregações de Irmãs religiosas. Em 1889, as Irmãs Servas do Espírito Santo e em 1896, as Irmãs Servas do Espírito Santo da Adoração Perpétua. Faleceu aos 15 de janeiro de 1909. Foi canonizado aos 5 de outubro de 2003.

Antífona de entrada

"Recebereis toda a força do Espírito Que haverá de descer sobre vós; e sereis testemunhas de mim até os extremos da terra." (Atos 1,18)

Glória

Oração do dia

Ó Deus, Por Vosso Verbo, feito homem realizais a reconciliação do gênero humano; pela intercessão do presbítero Santo Arnaldo, concedei propício, que todos os povos, libertados das trevas do pecado e iluminados pela luz do Verbo e o Espírito da Graça, possam alcançar o caminho da salvação. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Primeira leitura (Is 52,7-10)

Os confins da terra hão de ver a salvação que vem do nosso Deus.

Leitura do livro de Isaías – Que beleza, pelas montanhas, os passos de quem traz boas-novas, daquele que traz a notícia da paz, que vem anunciar a felicidade, proclamar a salvação, dizendo a Sião: "Teu Deus começou a reinar!" Escuta! Tuas sentinelas levantam a voz! Juntas cantam de alegria, pois estão vendo frente a frente o Senhor de volta para Sião! Vamos vibrar de alegria, ruínas de Jerusalém, vamos cantar em coro, pois o Senhor consolou o seu povo, recuperou a liberdade para Jerusalém! O Senhor arregaçou as mangas de seu braço santo, enfrentando todos os povos. E, assim, os confins da terra hão de ver a salvação que vem do nosso Deus.

Palavra do Senhor!

Salmo Responsorial (96,1-2. 2b-3. 7-8a. 9-10a)

R. Anunciai entre todos os povos / as maravilhas que o Senhor realizou.

Ou = Ide pelo mundo e pregai a todos o Evangelho (Mt 28,19).

= "Cantai ao Senhor Deus um cântico novo, +

cantai ao Senhor Deus, a terra inteira, *

cantai e bendizei seu santo nome! R.

= Dia após dia anunciai sua Salvação,+

manifestai a sua glória entre as nações*

e entre os povos do universo, seus prodígios! R.

= Ó família das nações, dai ao Senhor,+

ó nações, dai ao Senhor poder e glória,*

dai-lhe a glória que é devida ao seu nome! R.

= Adorai-o no esplendor da santidade,+

terra inteira, estremecei diante dele,*

publicai entre as nações: "Reina o Senhor!" R.

Segunda leitura (Ef 3,8-12.14-19)

Anunciai aos povos as imperscrutáveis riquezas de Cristo.

Leitura da carta de São Paulo aos Efésios – A mim, o menor de todos os santos, foi dada esta graça: anunciar aos pagãos a riqueza insondável de Cristo e mostrar claramente a todos como se realiza o seu plano escondido, desde toda a eternidade em Deus, que tudo criou. Assim, doravante, os principados e as potestades celestes conhecem, por meio da Igreja, a multiforme sabedoria de Deus, de acordo com o projeto eterno que ele executou no Cristo Jesus, nosso Senhor. Em Cristo, pela fé que temos nele, conseguimos plena liberdade de nos aproximar de Deus confiantemente.

Por essa razão, dobro os joelhos diante do Pai, de quem recebe o nome toda paternidade no céu e na terra. Que por sua graça, segundo a riqueza de sua glória, sejais robustecidos, por meio do seu Espírito, quanto ao homem interior. Que ele faça Cristo habitar em vossos corações pela fé, e que estejais enraizados e bem firmados no amor. Assim estareis capacitados a entender, com todos os santos, qual a largura, o comprimento, a altura, a profundidade e conhecereis também o amor de Cristo, que ultrapassa todo conhecimento, e sereis repletos da plenitude de Deus.

Palavra do Senhor!

Aclamação ao Evangelho (1Tim 3,16)

R. Aleluia.

Glória a Vós, ó Cristo,/ Verbo Divino, Glória a Vós!

Glória a Vós, ó Cristo/ anunciado entre as nações!

R. Aleluia.

Evangelho (Jo 1,1-5,9-14.16-18)

"A todos, porém, que o receberam, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus: são os que creem em seu nome."

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus, e o Verbo era Deus. Ele existia, no princípio, junto de Deus. Tudo foi feito por meio dele, e sem ele nada foi feito de tudo o que existe. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la.

Esta era a luz verdadeira, que vindo ao mundo a todos ilumina. Ela estava no mundo, e o mundo foi feito por meio dela, mas o mundo não a reconheceu. Ela veio para o que era seu, mas os seus não a acolheram. A quantos, porém, a acolheram, deu-lhes poder de se tornarem filhos de Deus: são os que creem no seu nome. Estes foram gerados não do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo se fez carne e veio morar entre nós. Nós vimos a sua glória, glória que recebe do seu Pai como filho único, cheio de graça e de verdade.

De sua plenitude todos nós recebemos, graça por graça. Pois a Lei foi dada por meio de

Moisés, a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. Ninguém jamais viu a Deus; o Filho único, que é Deus e está na intimidade do Pai, foi quem o deu a conhecer.

Palavra da Salvação!

Creio

Oração sobre as oferendas

Nós Vos pedimos, Senhor, que as oferendas colocadas sobre o Vosso altar, sejam aceitas e transformadas pelo Espírito Santo, pois, a serviço dele Santo Arnaldo se consagrou inteiramente. Por Cristo, nosso Senhor.

Prefácio (Testemunha da Palavra de Deus e da Missão da Igreja)

V . O Senhor esteja convosco.

R . Ele está no meio de nós.

V . Corações ao alto.

R . O nosso coração está em Deus.

V . Demos graças ao Senhor, nosso Deus!

R . É nosso dever e nossa salvação.

Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre em todo o lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso Por Cristo, Senhor nosso.

Vós concedeis a alegria de celebrar a festa de Santo Arnaldo e fortaleceis a vossa Igreja com o exemplo de sua vida, o ensinamento de sua pregação e o auxílio de suas preces.

No seu amor constante nos mostrais o caminho do Evangelho que une raças, culturas e nações. Inspirado por Vós, ele enviou missionários ao mundo inteiro para realizar a missão da Igreja e também proclamar aos incrédulos as insondáveis riquezas de Cristo e sua participação na herança eterna. Enquanto a multidão dos anjos e dos santos se alegra eternamente na vossa presença, nós nos associamos a seus louvores, cantando (dizendo) a uma só voz:

Santo, Santo, Santo...

Antífona da comunhão (Jo 17,4.6a)

Glorifiquei-te, ó Pai sobre a terra, / levei a bom termo a obra/ que tu me deste a fazer./ Manifestei o teu nome aos homens/ que me deste do meio do mundo.

Ou (Jo 1,14):

"E o Verbo se fez carne/ e entre nós veio morar./ Nós vimos sua glória/ a glória de Filho Unigênito do Pai,/ cheio de graça e de verdade."

Oração depois da comunhão

Senhor, o Pão Eucarístico que recebemos realize em nós seu efeito próprio, para que, instruídos pelo exemplo e conselhos do presbítero Santo Arnaldo, sejamos inflamados de amor pelo vosso Verbo feito homem. Por Cristo, nosso Senhor.