JUPIC

JUPIC (JUSTIÇA E PAZ E INTEGRIDADE DA CRIAÇÃO)

“A atitude básica da JUPIC é a de nos comprometermos com transformação da sociedade e do mundo, analisando estruturas injustas e promovendo a dignidade humana, bem como a preservação do meio ambiente, em vez de guardar silêncio diante das tragédias humanas e da violência ao meio ambiente, que continuam a afligir o nosso mundo”.

             Num mundo profundamente que sofre injustiças e em condições de vida desumanas, nossa fé chama-nos a reconhecer a presença de Cristo nos pobres e oprimidos.  O Missionário do Verbo Divino está respondendo a este grito com sua missão eclesial, em diversas áreas pastorais tais como: Apostolado Bíblico, Comunicação Social, Animação Missionária, e JUPIC (Justiça e Paz integridade da criação).  Com o espirito profético, os Verbitas estão comprometidos com o trabalha na promoção da unidade e da justiça, para vencer o egoísmo e o abuso do poder, em solidariedade com os pobres e os oprimidos no compromisso com a justiça, paz e integridade da criação. Os Verbitas são fiéis ao mandato de Cristo e sua opção pelos pobres. Os pobres e os excluídos ocupam um lugar privilegiado no Evangelho. Se a igreja esquece a opção pelos pobres, esqueceu o evangelho” (Dom Pedro Casaldáliga). Através da Jupic, os missionários se comprometem com a Palavra profética, que anuncia a paz, a justiça e a transformação de toda a criação.

AS ATIVIDADES DA JUPIC: PASTORAL CARCERÁRIA

A JUPIC tem como principal atividade o trabalho de atendimento religioso às pessoas presas os/as agentes pastorais e promovem um serviço de escuta e acolhimento, anunciam a Boa Nova, contribuem para o processo de iniciação à vida cristã e para a vivência dos sacramentos, e atuam no enfrentamento às violações de direitos humanos e da dignidade humana que ocorrem dentro do cárcere, pois “todo processo evangelizador envolve a promoção humana” (Doc. Aparecida, p.399). Assim, a evangelização concretiza-se de forma integral, seguindo as orientações da Igreja: “As profundas diferenças sociais, a extrema pobreza e a violação dos direitos humanos (…) são desafios lançados à evangelização” (Puebla, 90).

 

FORMAÇÃO FÉ E CIDADANIA

Não é possível amar o próximo como a si mesmo e perseverar nesta atitude sem a firme e constante determinação de se empenhar em prol do bem de todos e de cada um, porque todos nós somos verdadeiramente responsáveis por todos”. (Cf. JOÃO PAULO II, carta encícl. Sollicitudo Rei Socialis, n.º 38).  Formação Fé e Cidania tem seu objetivo, isto é despertar a consciência política dos cristãos na política do bem comum provoca os processos de mudanças estruturais, na construção de uma sociedade justa e solidária, de um estado democrático, e igualitário.

JUSTIÇA RESTAURATIVA

A Justiça Restaurativa é uma das ferramentas essenciais, em busca de solução dos problemas e uma ação praticada de mediar os conflitos, e com isso chegaram os no caminho do perdão e reconciliação. Em Oriximiná e Trairão estamos aplicando a formação da justiça restaurativa nas delegacias e nas escolas. No Brasil, cada ano no dia 7 de setembro o povo brasileiro comemora dia da independência. Neste dia, como agente da JUPIC e paroquia, oferecemos ao povo a formação de fé e cidadania em preparação para o Grito dos excluídos. O objetivo é lutar e dá voz aos excluídos e povo sofrido, pobre e desempregado, para que os seus direitos sejam garantidos, sua voz e vez e seu espaço na sociedade, com também, construir relações igualitárias que respeitem a diversidade, cultural, racial, religiosa, língua e brotar a esperança para um mundo melhor.

Pe. Adventino Nandus, SVD (Coordenador JUPIC)

 

OS VERBITAS NO GRITO DOS EXCLUÍDOS, 2018

JUPIC Verbita organizou varias manifestações de Grito dos Excluídos nas cidades como Alenquer, Oriximiná e Santarém, sendo a voz dos pequeninos e marginalizados. Tema deste ano do Grito dos Excluídos foi’Vida em Primeiro Lugar. “DESIGUALDADE GERA VIOLÊNCIA: BASTA DE PRIVILÉGIO”